1

Firmino Júlio e Maristela Pinho durante às 24h de ocupação.

Em meio a protestos dos servidores, aumento na alíquota previdenciária e mudanças no planserv são aprovados

1
Firmino Júlio e Maristela Pinho durante às 24h de ocupação.

Com forte ato de mobilização e protestos dos funcionários públicos do estado, Assembleia Legislativa da Bahia, aprova o Projeto de Lei (22.971/2018) que aumenta a alíquota previdenciária estadual de 12% para 14%, nesta quarta-feira (12). O projeto faz parte da reforma administrativa do governador Rui Costa, que na mesma sessão, ainda aprovou a redução do repasse do governo no Planserv de 4% para 2%, com corte que chegam a 200 milhões anualmente. Os dirigentes sindicais presentes mesmo indignados com a votação, deliberam pela unificação da luta dos funcionários públicos, e agendaram reunião para a próxima semana para se discutir as próximas medidas do movimento.

A sessão desta quarta-feira ocorreu em auditório anexo, já que o plenário da Alba se encontrava ocupado desde a tarde de ontem (11), por lideranças sindicais e servidores públicos de diversas categorias, entre eles o SINTEST/BA, depois de conseguirem barrar a votação da reforma. Comprometidos em resistir em defesa dos diretos, mais de 100 servidores permaneceram acampados durante todo o dia e repudiaram a forma autoritária e desrespeitos do governo do estado, que montou forte esquema de policiamento, impedindo o acesso de centenas de manifestantes que se encontravam do lado de fora da Assembleia.

Ocupação do Plenário pelos servidores públicos

“O Fórum engajado neste processo de unidade inédito junto às inúmeras categorias presentes fará parte de um esforço concentrado, no sentido de mobilizar as bases e promover diversos eventos voltados a criar obstáculos a apresentação de novos projetos nocivos aos servidores num procedimento de resistência sem precedentes na história do funcionalismo público, buscando atingir nossos objetivos”, declarou o presidente do Fórum dos Técnicos e coordenador geral do Sintest/Uneb, Firmino Júlio.

Também ressaltou, a participação do SINTEST/BA na Frente em defesa dos servidores do serviço público, que conta com diversos sindicatos. “Estamos organizando ações de oposição e resistência aos novos pacotes, além de judicializar por meio de processo, buscando a inconstitucionalidade dessas ações desenvolvidas pelo governo, neste dia emblemático de mobilização e repúdio de todas categorias do funcionalismo público baiano”, afirmou.

Lideres sindicais ao final da ocupação na Alba

O pacote de maldades foi aprovado com 39 votos da bancada governista. A oposição deixou a votação em protesto.

Foram favoráveis à aprovação das medidas os seguintes deputados: Aderbal Caldas (PP), Adolfo Menezes (PSD), Alan Castro (PSD), Alex de Piatã (PSD), Alex Lima (PSB), Angela Souza (PSD), Angelo Almeida (PSB), Angelo Coronel (PSD), Antônio Henrique (PP), Bira Coroa (PT), Bobô (PCdoB), Carlos Geilson (PSDB), Carlos Ubaldino (PSD), Eduardo Salles (PDT), Fabíola Mansur (PSB), Falcão (PCdoB), Fátima Nunes (PT), Gika Lopes (PT), Jânio Natal (Pode), Joseildo Ramos (PT), Jurandy Oliveira (PRP), Luiz Augusto (PP), Manasses (PSD), Marcelo Nilo (PSB), Maria Del Carmen (PT), Marquinho Viana (PSB), Mirela Macedo (PSD), Nelson Leal (PP), Neusa Cadore (PT), Pastor Sargento Isidório (Avante), Paulo Rangel (PT), Reinaldo Braga (PR), Roberto Carlos (PDT), Robinho (PP), Rosemberg Pinto (PT), Vitor Bonfim (PR), Zé Neto (PT), Zé Raimundo (PT).

Confira o pronunciado do presidente do Fórum dos Técnicos Firmino Julio, ao final das 24h de ocupação.

Confira as fotos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *