Celebração ao Dia da Mulher é marcado por emoção e descontração na UEFS

Spread the love

O Dia Internacional da Mulher, celebrado hoje, 8 de março, é uma data histórica que marca as lutas e conquistas das mulheres pela transformação da sociedade, que, após séculos de apagamento e exclusão social, demonstra a importância de ações efetivas para assegurar à população feminina condições de vida digna, representatividade, e igualdade de direitos e oportunidades. E para celebrar esta data tão importante o Sintest aceitou o convite da Administração da Uefs para organização do momento. Juntas prepararam um café da manhã em homenagem a todas as trabalhadoras da Instituição com música ao vivo, sorteio de brindes e sessões de Massoterapia.

Durante o evento houve também o lançamento da série de reportagens da TV Olhos D’Água (TVOD) “Mulheres da Uefs: em todo lugar há uma delas”. O público também prestigiou uma feira expositora, que teve como propósito valorizar o trabalho das servidoras da Uefs que empreendem.

Uma série de reflexões foi trazida pela a analista universitária, Joelma Trajano, fundadora do Programa Mulheres Extraordinárias, em um bate papo com a temática “Exaustão Feminina – lidando com a culpa de não ser a mãe e profissional ideal”. “A sociedade cria uma imagem idealizada da mãe perfeita, aquela que cuida dos filhos em tempo integral, que sabe tudo sobre maternidade, que nunca se irrita e que tem energia infinita para brincar com os filhos. Não podemos nos culpar por não conseguir corresponder a essa imagem irreal. Precisamos aprender a nos aceitar como somos e a valorizar nossas próprias qualidades como mães”, destacou Trajano.

A reitora da Uefs, professora Amali Mussi, parabenizou a todas as mulheres presentes e destacou a importância do apoio entre as mulheres. “Eu quero aproveitar para lembrar a vocês sobre como a força da mulher é algo surpreendente. Juntas podemos mais e o meu desejo é que nós sigamos construindo essa universidade, enfrentando os desafios e inspirando outras mulheres que virão. E Lugar de mulher é onde ela quiser, inclusive na reitoria”.

“Quando eu cheguei à UEFS, eu valorizei essa casa como um lugar único, de estudante me tornei servidora técnica, tenho muito orgulho disso. Estar aqui na presença de cada uma de vocês, me fortalece e faz dizer que sou forte sim, e ninguém irá dizer onde eu posso chegar. Eu posso estar onde eu quiser e eu sei onde estou. Nós podemos ocupar qualquer lugar. Vamos exercer a sororidade. Quero dizer aqui para todas as mulheres, nós podemos tudo! E lugar de mulher é onde ela quiser! E ninguém vai te dizer diferente. Você pode, acredite!”, disse a diretora do Sintest, Daiana Alcântara.

Confira as fotos

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *