Pauta Interna: Sintest-Ba luta pela bolsa PASC

Spread the love

No ano de 2015, os técnicos administrativos construíram uma pauta de reivindicações para apresentar ao novo reitorado com o objetivo de melhorar as condições internas de trabalho. Nos pontos estão inseridas políticas de valorização, reconhecimento, ocupação de espaços e incentivos para carreira. O primeiro ponto da pauta, entregue em 2015 ao Reitor Prof. Evandro Nascimento, encaminhava a criação da Bolsa PASC, citando o histórico da Uneb que implementou a Bolsa PASC (Secretários de Colegiados) e a Bolsa PACC (Coordenadores de Colegiado) em virtude de não ter cargos comissionados suficientes para nomeação e recebimento pecuniário de todos os secretários e coordenadores da instituição.

O pleito ao longo dos anos não recebeu deferimento da Uefs, sob vários argumentos da Administração. Todavia no final do ano passado a Uesb implementou bolsas com a mesma finalidade, reforçando portanto a luta do Sintest-BA para que a Uefs possa fazer o mesmo. Assim, na última sexta-feira (27), a diretoria enviou ofício (veja aqui) para que a proposta de criação das bolsas seja debatida no Consu.

“Não é correto trabalhar nas secretarias e coordenar cursos sem receber o que é devido. Só trabalho e mais trabalho, eu fui lotada no PPGM fazia tudo da secretaria e até demandas administrativas do prédio sem nenhum acréscimo no contracheque, atividades são incorporadas no seu dia-a-dia pela Capes, Sagres, Departamento, professores, alunos como obrigação por você ter sido lotada no lugar e quanto você se dá conta, pessoas em outros setores recebem e você não, somente com a justificativa que o curso é novo, não tem cargo, o governo não resolve, ninguém resolve, só chega demandas e mais demandas. Se duas universidades agora têm essas bolsas, é porque algumas justificativas legais encontraram e levaram para o Consu aprovar, logo mais do que nunca a Uefs precisa ver o que suas co-irmãs estão fazendo de positivo e implantar”, disse Daiana Alcântara, diretora geral do Sintest-BA.

Além da medida administrativa, o Sintest-BA também está abrindo processos jurídicos individuais questionando a situação e exigindo os pagamentos devidos e retroativos. Associado(a)s que são secretário(a)s e não estão investido(a)s no cargo podem agendar horário com o assessor jurídico Danilo Ribeiro para ver como dar entrada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *