Fórum dos Técnicos dialoga com Fórum de Reitores sobre os desafios enfrentados pela categoria durante a pandemia

O Fórum dos Técnicos solicitou agenda com o Fórum de Reitores para dialogar sobre questões que preocupam a categoria dos técnicos-administrativos nas quatro universidades. A reunião ocorreu na manhã desta sexta-feira (26) por meio do Google Meet. Além dos reitores e vice-reitores, no caso da Uneb, Prof. Marcelo Ávila, participaram também representantes dos RH’s das quatro instituições.

A presidente do Fórum dos Técnicos, Daiana Alcântara abriu a discussão falando sobre a preocupação com a possibilidade de retorno de atividades presenciais administrativas e relatando a necessidade das administrações normatizarem o trabalho remoto desenvolvido pelos servidores, que apesar de ter sido instituindo pelo estado e ampliado por meio da autonomia das universidades, carece de regulamentação.

“Foi compartilhado pelos presidentes de cada sindicato as questões observadas nas quatro instituições sobre o exercício do trabalho remoto. Foi acordado que solicitaremos formalmente que os reitores se posicionem sobre três questões que elencamos e discutimos na reunião, serem importantes para a categoria de forma unificada. Primeiro, a disponibilização de equipamentos em regime de comodato; segundo a disponibilização de chips de acesso a internet e terceiro a criação de um programa de subsídio para minorar os custos com energia, uso de dados móveis, banda larga e outros investimentos pessoais para realização da atividade remota. Assim, cada instituição analisará o pleito e responderá o documento do Fórum. Além disso, nos dispomos a construir uma agenda regular de reuniões”, informou Alcântara.

Os reitores externaram sobre a legitimidade dos pleitos e se comprometeram a avaliar detalhadamente a demanda dos técnicos. Foi ratificado pelos reitores o compromisso com a preservação das vidas de todos e todas que fazem parte do dia-a-dia das instituições, servidores técnicos, docentes e estudantes. O Fórum dos Técnicos, complementou, destacando a importância da extensão do olhar necessário também para contemplar os trabalhadores das empresas terceirizadas em termos de proteção e segurança.

Os representantes dos RH’s compartilharam as informações sobre os últimos prejuízos advindos da reforma da previdência e dos pactos entre governo federal e estado oriundo do Socorro ao enfrentamento ao Covid. Foi encaminhado que os RH’s buscarão publicar orientações sobre o fim da estabilidade econômica, as implicações da suspensão da contagem de tempo, quinquênio e sobre a supressão dos abonos.

Foi unânime entre os participantes, a defesa de se manter o diálogo permanente, apesar do momento difícil, para atravessa-lo será necessário disposição e ações coletivas dos fóruns (Técnico e Reitores).

Por fim, o Fórum dos Técnicos reafirmou seu posicionamento de defender a segurança e a proteção da vida dos técnicos. E ainda destacou que o trabalho remoto neste período pandêmico deverá ser a regra e a ida as instituições, a exceção. E mesmo nessas exceções em que o servidor precise se deslocar a instituição para uma atividade eminentemente presencial, que o faça com a máxima segurança e proteção concedida pela universidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *