Centenas de servidores reunidos na Assembleia Legislativa da Bahia contra PEC158 proposta pelo governador Rui Costa

 

Na manhã de hoje (13), centenas de servidores de diversas categorias do Estado se concentraram em frente ao prédio da Assembleia Legislativa da Bahia, em protesto contra a PEC 158, proposta pelo governador Rui Costa, que visa promover mudanças na Previdência dos servidores públicos estaduais. As entidades que representam os servidores públicos estaduais organizaram o movimento.

Durante a concentração, os servidores pediram a retirada de pauta da PEC 158 e receberam a notícia de que o deputado Hilton Coelho (PSOL) entrou com um pedido de liminar no Tribunal de Justiça contra a votação da PEC 158 pelos deputados. O pedido foi atendido pela Desembargadora Rosita Falcão de Almeida Maia, que suspendeu liminarmente a tramitação da matéria na Assembleia, representando uma vitória para todos os que estavam presentes na luta. Porém, a luta deve continuar já que a decisão não é definitiva e só a luta pode fazer com que a PEC não siga em frente.

Assim, a luta continua na terça(14) e na quarta(15), com concentração das centrais sindicais na Assembléia Legislativa. É importante que os servidores apoiem seus sindicatos e compareçam na mobilização para que o Governo saiba que sua proposta desagrada ao funcionalismo público e que seu argumento da necessidade de adequação  às regras da reforma da Previdência proposta pelo Governo Federal é insustentável.

Os servidores públicos baianos estão a mais de 5 anos com congelamento salarial e acumulando perdas, além se sofrer com o aumento da alíquota da previdência de 12% para 14% e não podem mais sofrer prejuízos por causa de projetos do Governo, que promove votações de forma afoita.

O Sintest/Ba convoca a categoria para estar presente na Assembleia e continuar a luta para barrar a PEC 158 e forçar que haja um diálogo e negociação com os sindicatos e que a matéria seja retirada da pauta da convocação extraordinária.

 

Confira as fotos

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *